sábado, 9 de agosto de 2014

Vambora-Especial Fuja do inverno



Neste inverno muitas pessoas preferem lugares com temperaturas mais amenas do que enfrentar o frio do inverno ... pensando nisso o Azedinho Doce criou um Especial Fuja do inverno .


                 Praia do Rio do Fogo - RN
   
             
Deserta, a praia tem belos coqueirais, água morninha e muita diversão pelos rios e dunas. O nome da cidade, pelo que contam os moradores da região, foi dado pelos pescadores que, no pôr do sol, viam uma bola de fogo sobre o rio.
O passeio começa em Punaú, um dos distritos pertencentes a Rio do Fogo. O passeio de buggy para quatro pessoas custa R$ 120 por uma hora. A primeira parada é no alto da duna de onde se vê os cataventos gigantes das usinas eólicas. Do outro lado ficam as praias. As dunas são móveis e mudam de posição de acordo com o vento.
Adiante, outra parada para se refrescar: a Lagoa da Mutuca – uma referência a um mosquito bem pequeno. A lagoa fica em uma área particular. Portanto, só podem entrar pessoas que estejam autorizadas. A lagoa, maior que um campo de futebol oficial, é abastecida pela água da chuva absorvida pelas dunas.






Dois quilômetros depois têm a Praia de Zumbi, com mar aberto, sem arrecifes. Uma praia calma, que dá para tomar banho sem problemas. As ondas ficam abaixo de um metro.





Em Rio do Fogo o mar é tipo “piscinão”, sem onda, a praia é pouco frequentada e a temperatura da água fica em torno de 27ºC. Outra peculiaridade da vila de pescadores está na sombra criada por coqueirais imensos à beira mar.
Os quartos das pousadas ficam a 300 metros da praia. Uma delas tem estrutura de lazer montada para uso durante o dia. A piscina é natural. As diárias com café da manhã para o casal variam entre R$ 170 e R$ 200.
O passeio de caiaque custa R$ 5, por meia hora. Já o stand up paddle sai por R$ 130, por duas horas. A tirolesa com queda no rio é baratinha: R$ 5 por pessoa e o passeio de quadriciclo pela praia – R$ 60, por meia hora para duas pessoas. Sob o sol, à sombra dos coqueiros ou das barracas, em Rio do Fogo o vento não para.





FONTE:  Jornal Hoje 

Nenhum comentário:

Postar um comentário